terça-feira, agosto 25, 2009

CICLO DE CU É ROLA

DSC_0199

É só mais um ciclo. O motivo talvez de muitas comemorações deve ser o alívio de sacarmos que temos menos um ano aqui nesta vida. Não sei o quanto vai durar. Não entendo e nunca entendi a palavra “parabéns”, apesar de usá-la, às vezes, condicionalmente. Um telefonema de siga em frente não é menos romântico, óbvio, do que telefonemas de alguém dizendo que amanhã morrerá. Todo mundo se vai, mas tem horas que nos esquecemos disso e, porque insistem em nos lembrar? Quero dormir sem os freqüentes pesadelos. Os descreveria aqui com o maior prazer, mas só lembro de flores cinzentas, no telhado de um sobrado. Palavras, palavras e mais palavras, nunca farão sentido algum. Gosto mesmo das melodias tristes que tocam repetitivamente na minha vitrola. Gosto de parques, gangorras, balanços, mas estes não agüentam mais o meu peso. Comprei uma cortina escura pro Sol não mostrar mais o chão lá debaixo. O chão mijado e cagado pelos cães, com milhares de gosmas amarelas de baratas esmagadas e camundongos solitários que cumprem o dever do passeio noturno, disputando com uma andarilha restos de comidas despejadas por algum restaurante com o outdoor luminoso de néon. Menos um ano. É um alívio.

5 comentários:

camilo disse...

Esse texto está muito bom "...e camundongos solitários que cumprem o dever do passeio noturno...". Para nós humanos é um incomodo para ele é um dever, bem sacado, mano escritor. A montagem da foto é digna de uma exposição. Estou trabalhando num texto, alongando o Efeito Espacial e fazer dele um livro e a figura do rato, que acaba sendo nós mesmos. Não se esquecer que os ratos, usados em laboratório, são mamiferos como nós e tem os mesmos orgãos internos. Um abraço e o manifesto dos ratos é que se desarmem as ratoeiras.

André Auke disse...

pareçe que as palavras tem mais sentido, qdo jogadas em uma folha de papel do que qdo pronunciada pela boca ao ar...

é isso ai.

Paulo F. disse...

Brother! Tentei te ligar. Deu caixa postal, você é muito requisitado. Um grande parabéns, muitas felicidades e que nossa parceria se estende. Caras como vocês existem poucos. Abraços!

Fabiana Mello disse...

Calma, Paulinho. O mundo não é bom. Mas a vida pode ser boa!
Beijo e boa semana.

Marina F. disse...

amigo querido, que belo texto.
valeu pela poesia!
bjs,
Má F.