terça-feira, fevereiro 03, 2009

Rosa de Saron

rosany0

Se não tivesse caído na armadilha e na burrice de ser ator, com certeza teria uma banda de rock, hardcore ou blues. Me agrada a força que a música tem. Ela mexe com a gente de um jeito único. Quando adolescentes tem a história da música que marca a época, o encontro com a garota desejada, uma viagem especial, uma carta nostálgica e tudo mais. Fora que todos os músicos que conheço estão sempre se ajudando e tal. As viagens que fazem juntos pra tocar pra uma porrada de gente curtindo sua música e por ai vai.

Claro isso não é só uma questão de escolha, mas de aptidão também e não que eu ache que eu tenho uma puta aptidão pra ser ator, mas sinto mais facilidade com isso do que com música e gosto muito, o problema é não saber se vou pagar o aluguel do mês seguinte. Depois dos 30 isto dá uma canseira e tanto.

Ainda não descartei a idéia de ter uma banda. Numa de curtir com os amigos mesmo, mas por enquanto tem que ser uma coisa de cada vez.

Rosa de Saron é uma banda que ouço às vezes e que me desperta esta vontade, apesar de não ser meu estilo preferido de música. A verdade é que ela tem uma história e que acompanho há muito tempo. Quando era bem moleque era uma banda de rock pesado e que falava de coisas legais e que eu acompanhava uns shows de vez em quando. Um dia apresentei-a pra um amigo que não curtiu muito, mas com o passar do tempo ele foi criando gosto e logo depois soube que precisavam de um vocalista novo e falei que tinha tudo a ver com ele.

Então foi despretensiosamente fazer o teste e passou, e está até hoje, há quase 8 ou 9 anos não sei exatamente. É uma banda com umas letras com um teor um pouco religioso, nada muito explicito, mas em algumas letras isso é quase perceptível.

O Guilherme que é o atual vocalista é um dos meus melhores amigos, quase irmão, daquele tipo de cara que entra em qualquer parada contigo e vai até o fim, sem pestanejar. As histórias mais perrengues da vida passamos juntos. Do tipo viajar debaixo de chuva de uma cidade a outra de madrugada em cima de uma moto velha e ainda cair na lama sem ninguém pra socorrer.

O cara contribuiu muito pra que a banda se reerguesse. Fiquei amigo de todos os outros músicos etc. Ele acreditou num estilo e foi que foi. Eu enchia o seu saco por causa do estilo e ele cagava pra minha opinião, porque tava decidido e eu sabia no fundo que daria certo. É um dos caras mais talentoso pra música que já conheci, junto com o Marcio Guimarães que é um outro grande brother. E não é só porque são grandes amigos que falo isso. É porque são bons pra cacete mesmo. Tenho um puta orgulho. Os caras são autodidatas e tem um ouvido apuradíssimo, fora que dão aula e criaram o próprio método, já que nunca tiveram um.

Este ano a banda Rosa de Saron será lançada pela Som Livre e não que ache isso um puta feito, mas é. Conhecendo a história do Guilherme, afirmo que é. Ele contribuiu muito pra que isso acontecesse, trancado madrugadas e madrugadas dentro do seu quarto, não dando ouvido pra um monte de gente que duvidava, quase fazendo-o desistir, dizendo que isso nunca ia dar em nada. Algumas vezes ele me consultou sobre a faculdade de Educação Física, mas sempre o incentivei a não cometer esta besteira. No fundo ele sabia que era pra música acontecer.

Temos uma história de vida muito parecida e isso nos aproximou e por isso temos essa relação de irmão. Hoje sua agenda é impossível e quase não nos vemos. Eu corro aqui e ele voa ali. Mas quando nos encontramos percebemos que a amizade continua viva, como sempre foi e será. Apesar de não ser o tipo de música pelo qual tenho grande apreço, gosto muito de ouvi-lo, pois sei o que cada letra ali significa pro cara e sei que está fazendo aquilo de verdade. É só ouvi-lo cantar e percebe-se que tem algo diferente. E é isto que vale. Quem quiser conhecer tem o site e no site o myspace. No youtube vídeos do DVD que fizeram e ficou Du caralho e tudo mais. A partir deste ano vamos ouvir muito o nome Guilherme de Sá e Rosa de Saron. Cliquem ai no link de sites ao lado em Rosa de Saron.

5 comentários:

Pedro Pellegrino disse...

Muito bacana essa história.Grande abraço, Pankada.

Camilo I. Quartarollo disse...

Olá, Pankada. Você é um grande ator, sim senhor, não é rico, nem tem glamour, como os da Globo. E para um ator, nunca vi ninguém mais realista. Realista como o olhar do Denirso, vazio, quieto, distante, fumando o toco de cigarro escondido, em meio da mata, sem medo da selva que pode ser(para mim é) uma platéia. Gostaria de ver outros trabalhs seus também. Mas para ganhar dinheiro...é o jogo do sistema, falar os que outros querem ouvir, mostrar-se, fazer propaganda cigarros canceriginos, de alcool; se bem que, fazer boas coisas também enriquece. Tem de atrair o povo, vender. O sistema é mercantil. Eu admiro muito o Lima Duarte, a performance, como vive os personagens, mas já é um veterano e rico...

Pankada disse...

Legal Pedro... vale a pena conhecer a banda... o moleque canta bem mesmo... muda pro blogspot

Pankada disse...

Valeu Camilo... e vou tentando levar a vida assim mesmo achando que tudo isto é muito relativo... e definitivamente não consigo de jeito nenhum mais comentar no teu blog... pq será que ele tem as configurações diferentes... abraço

Camilo I. Quartarollo disse...

Acho que a configuração é a mesma. Talvez um erro de dedinho, sei lá. Eu também tinha dificuldades de entrar num blog de um amigo e acabei conseguindo. Uma coisa é certa, o seu comentário, sua visão, inclusive criticas, seriam bens vindos. Um abraço. Como aqui no seu eu digito o e-mail, senha e etc.